Milton Nascimento e Caetano Veloso: parceria para declarar o amor de Paula e Bebeto

 
Com o coração partido pela separação de um casal de amigos, Milton Nascimento, em sua primeira parceria com Caetano Veloso, cantou no verso da música Paula e Bebeto, “mas no meu canto estarão sempre juntos”. O casal de amigos era Paula que conheceu com 15 anos e Bebeto de 17 anos.

Caetano, Gal Costa e Milton Nascimento – Paula e Bebeto
Milton, também conhecido por Bituca, conheceu o casal em uma praça na cidade de Três Pontas, Minas Gerais, no inicio da década de 70. Ao som de uma roda de violão, os dois jovens se aproximaram,ouviram músicas, viraram a noite e ficaram amigos de Milton.
Milton Nascimento – Paula e Bebeto
Sobre essa história de amor, Carlos Alberto Pinto Gouveia (Bebeto) declarou “a gente quebrava vários padrões na cidade, tanto de comportamento de casal, como de Amizade e de outras coisas que não vêm ao caso”.
Arrasado pela separação do casal, Milton Nascimento, foi até a casa de Caetano e contou a história do casal de amigos. Nesta noite de 1975, Milton pediu ao amigo cantor que compusesse uma letra para a melodia que tinha elaborado com Bebeto anos antes.
Gal Costa e Roberto Frejat – Paula e Bebeto
A música é um hino ao amor, e se tornou famosa na voz de Gal Costa, foi gravada por Milton, Geraldo Azevedo e muitos outros intérpretes. Paula e Bebetotrata de um amor libertário, de dois amigos e amantes que rompem as barreiras, como vemos no verso “eles se amam de qualquer maneira, à vera / Eles se amam é prá vida inteira, à vera”.
Ao mesmo tempo, a dor sentida por Milton na separação, pode ser percebida através de outro verso, “eles partiram por outros assuntos, muitos / Mas no meu canto estarão sempre juntos, muito”. Assim como o desespero do cantor para que o casal se reunisse “pena, que pena, que coisa bonita, diga / Qual a palavra que nunca foi dita, diga”. Sobre o que em uma relação fica aberto, o que faltou ser falado ao outro.
Milton desejava que o casal reatasse, porém o fato não ocorreu. Restou ao músico, ser padrinho dos filhos que Paula e Bebeto tiveram com seus esposos. Outra união, porém pode ser celebrada com a bela musica de Caetano e Milton, ambos se conheciam desde 1966, mas o estilo harmônico de um não combinava com o estilo tropicalista do outro. Paula e Bebeto é a primeira parceria dos dois.
Geraldo Azevedo – Paula e Bebeto
Conheça a Letra:
Paula e Bebeto
Caetano Veloso e Milton Nascimento
Ê vida, vida, que amor brincadeira, à vera
Eles se amaram de qualquer maneira, à vera
Qualquer maneira de amor vale à pena
Qualquer maneira de amor vale amar
Pena, que pena, que coisa bonita, diga
Qual a palavra que nunca foi dita, diga
Qualquer maneira de amor vale aquela / amar / à pena / valerá
Eles partiram por outros assuntos, muitos
Mas no meu canto estarão sempre juntos, muito
Qualquer maneira que eu cante este canto
Qualquer maneira me vale cantar
Eles se amam de qualquer maneira, à vera
Eles se amam é prá vida inteira, à vera
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá
Pena, que pena, que coisa bonita, diga
Qual a palavra que nunca foi dita, diga
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s