Johnny Cash: Um homem de preto pra denunciar a injustiça

Johnny Cash não é um herói, mas fez uma opção pelos desfavorecidos. Nascido no dia 26 de fevereiro de 1932, se vivo completaria 81 anos, mas em 2003 deixaria esta vida. Antes de partir, interpretou a música  “One”, música do U2, no ano 2000 e Hurt, em seu último álbum em 2002.
Johnny Cash teve muito problemas com as drogas, levando a algumas prisões sem que tivesse que cumprir pena na cadeia. Mas ao compor uma música em 1955 com o nome de “Folsom Prison Blues”, que fala de estar preso e o desejo de sair, conquistou a admiração de diversos detentos que lhe enviavam cartas regularmente. Em 1968 grava o primeiro de uma serie de shows em unidades prisionais, começando pela Penitenciaria de Folsom na Califórnia.

Escute Johnny Cash – Hurthttp://www.youtube.com/watch?v=3aF9AJm0RFc

Mas a opção de Cash pelos marginalizados, vai além dos shows nas penitenciárias. Durante o programa de TV que possuiu de 1969 a 1971, freqüentemente grava de preto e que ganhando a alcunha de homem de preto.
Sobre esta opção gravou em 1971, a música “Man In Black”, no qual afirma que tem uma opção clara pelos desfavorecidos da sociedade, pelos famintos, oprimidos, analfabetos, excluídos, velhos, dos que não nasceram e pelos jovens que estão morrendo, com esse fardo não pode andar de branco, mas usa preto para denunciar a injustiça.
Escute Johnny Cash – “Man in Black”   
Veja a tradução de “Man in Black”
“Man In Black” (Homem de Preto)
Bom, você imagina por que sempre me visto de preto,
Por que nunca vê cores brilhantes nas minhas costas,
E por que minha aparência parece ter um tom sombrio.
Bom, existe uma razão para as coisas que visto
Eu visto o preto pelo pobre e oprimido,
Vivendo no lado faminto e sem esperança da cidade,
Eu o visto pelo preso que há muito tempo já pagou pelo seu crime,
Mas está lá porque ele é uma vítima dos tempos.
Eu visto o preto por aqueles que nunca leram,
Ou escutaram as palavras que jesus pronunciou,
Sobre a estrada para a felicidade através do amor da caridade
Por que, você pensaria que ele está falando diretamente para você e eu.
Bom, nós estamos indo muito bem, eu suponho,
Na nossa fileira de carros reluzentes e roupas da moda,
Mas, então, somos lembrados daqueles que são excluídos,
Na frente, tem que existir um homem de preto.
Eu visto pelo velho doente e solitário,
Pelos descuidados que se tornaram frios por causa de uma péssima experiência
Eu visto preto em luto pelas vidas que poderiam existir,
A cada semana perdemos cem bons homens jovens
E, eu visto pelos milhares que morreram,
Acreditando que o senhor estava do lado deles,
Eu visto pelos outros milhares que morreram,
Acreditando que todos nós estávamos do lado deles.
Bom, existem coisas que nunca serão certas, eu sei,
E coisas que precisam de mudanças em qualquer lugar que você vá,
Mas, até nós começarmos a nos mexer para endireitarmos algumas coisas certas,
Você nunca me verá usando um terno branco.
Ah, eu adoraria vestir um arco-íris todos os dias,
E dizer para o mundo que tudo está ok,
Mas tentarei retirar um pouco da escuridão das minhas Costas,
Até as coisas serem brilhantes, eu sou o homem de preto.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s